Governo amplia prazo para utilização do FGTS em parcela atrasada da casa própria

Publicado: 13/12/2017 17h10
Última modificação: 13/12/2017 17h19


Quem estava com dificuldades para assegurar a casa própria com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) terá uma nova chance. O Ministério do Trabalho prorrogou o prazo de duas medidas que beneficiam milhares de pessoas em todo o País.

A primeira delas autoriza, até dezembro de 2018, a utilização dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para regularização de parcelas atrasadas do financiamento de imóveis. Segundo o secretário executivo do Conselho Curador do fundo, Bolivar Tarragó, não é possível usar o valor do FGTS para quitar toda a parcela, mas apenas 80%.

Se o trabalhador tem uma parcela em atraso no valor de R$ 1.000, por exemplo, ele pode usar apenas R$ 800 do FGTS. Os outros R$ 200, ele precisa acrescentar, explica. Tarragó lembra ainda que o fundo também pode ser resgatado como entrada nos financiamentos ou para descontar da dívida ou liquidar o pagamento.

A outra medida, também anunciada nesta terça-feira (13), diz repeito à manutenção das regras de financiamento da casa própria até dezembro de 2018. A prorrogação, de acordo com o Conselho Curador, é válida para pessoas que adquiriram imóveis na planta avaliados em até R$ 190 mil e ainda se encaixam na norma de financiamento. Neste ano, o ministério alterou a faixa de valores que poderiam ser financiados, mas ampliou o período de transição para os compradores.

A ideia é preservar empregos na construção civil e favorecer os trabalhadores que já tinham adquirido os imóveis pela regra antiga. A nova modalidade abrange financiamentos de até R$ 180 mil.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério do Trabalho

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2017/12/governo-amplia-prazo-para-utilizacao-do-fgts-em-parcela-atrasada-da-casa-propria

E-mail: